Jubileu (amor em qualquer idade)

Um inquérito realizado pela DECO revela que existem pelo menos 40 mil idosos em Portugal sem dinheiro para comer e que o custo dos alimentos é uma das razões para estas pessoas não consumirem alimentos mais saudáveis.

Na opinião da CNIS (Confederação Nacional das Instituições Particulares de Solidariedade Social), o problema ganha maior dimensão por causa do isolamento a que são votados os idosos.

O Padre Lino Maia sustenta que uma parte desse problema é atenuada pela acção das instituições de solidariedade. De acordo com o Presidente da CNIS, há mais de mil instituições a apoiar mais de 60 mil idosos.

Também a AMI diz que não causa surpresa o diagnóstico feito pela DECO. Fernando Nobre alude ao facto de Portugal ter um elevado número de idosos.

De acordo com o presidente da AMI, nos primeiros seis meses deste ano, os pedidos de ajuda de alimentos aumentaram cerca de 18%.

De acordo com o inquérito alimentar da DECO é no Norte e no Alentejo que os idosos têm uma alimentação mais deficiente.

Em Trás-os-Montes, as situações de isolamento e as dificuldades dos mais idosos com a alimentação, são combatidas pela acção das Misericórdias. Em muitas aldeias, a refeição diária chega na Carrinha da Santa Casa.

O grande problema é aos fins-de-semana, altura em que os idosos não podem contar com a ajuda prestada pelas instituições de solidariedade.

A crise económica obrigou muitas autarquias a optar pela criação do denominado “restaurante solidário”: em Viseu, a Câmara Municipal disponibilizou um serviço que faz chegar refeições a muitas aldeias isoladas.

0 comentários:

O que está na nossa história